terça-feira, 31 de março de 2009

E tem gente que ainda sente saudades do Golpe Militar e da Ditadura!






http://noticias.uol.com.br/ultnot/multi/assistir.jhtm?media=festa-pelo-golpe-de-1964-cria-polemica-no-rio-de-janeiro-04023462E4819326

Há 45 anos, os militares tomaram o poder no Brasil. Fizeram "o diabo", como diria mestre João Saldanha. Mas tem gente que sente saudades. É preciso estar SEMPRE atento e forte para que uma desgraça como essa nunca mais aconteça no nosso país. O UOL está divulgando um vídeo mostrando os dois lados do Golpe - de um lado os que torturaram, mataram e se beneficiaram; do outro os que foram torturados, perseguidos e prejudicados. Quem tiver um tempo deve ler os comentários. Tem gente que sente saudades dessas imagens que ilustram este post. Tem gosto para tudo.

5 comentários:

Mari disse...

Medo, medo, medo. Não é à toa que chove torrencialmente essa semana. Um clima pesado... Infelizmente, um primeiro de abril que não era mentira. E há 45 anos, carrega marcas profundas no Brasil.

Marcos Daniel Santi disse...

Muito bom o vídeo,
Não vivi nesta época, sou de 89, aqui no interior ouço pouco sobre o regime, mas ditadura nunca é bom, ditadura é ditadura, independente de sua linha ideológica. A saudade deles é compreensivel, porque foram eles quem mais lucraram na história, quem nao sentiria saudades disso? Ainda mais quando se trata da ala mais repugnante da nação.

pc guimarães disse...

Bom lembrar - e corrigir - que o Golpe foi no PRIMEIRO DE ABRIL, Mari. Os milicos negam.
É isso aí, Marcos!

Márcio Vinícius Pinheiro disse...

Falaí, PC, estou aqui também. Eu também não vivi a época da ditadura (quando nasci, em 79, as coisas já estavam começando a ficar brandas). Não posso julgar muito bem. Antes de tudo, quero deixar bem claro que não apoio de jeito algum a ditadura (nem as que houve no Brasil, nem nenhuma outra). Quero deixar claro pois sempre que digo o que direi a seguir, sou mal interpretado. Mas temos que ficar atentos a alguns pontos:

- havia tortura, assassinatos e mentiras dos dois lados (do lado do governo e do lado dos revoltosos/militantes/perseguidos).

- hoje tem muita gente se beneficiando com torturas alheias, e com supostas torturas. Isso contra a lei e com a colaboração do nosso vergonhoso sistema jurídico. Com a ajuda de juízes que atuam com revanchismos infantis (e incoerentes) e mais uma vez quem anda pagando a conta somos nós. Pagamos durante a ditadura e estamos pagando de novo agora.

- a ditadura definitivamente não foi boa sob o ponto de vista dos direitos individuais (temos que admitir que foi boa em diversos outros aspectos). Mas a democracia que temos hoje tampouco o é.

- contra a ditadura devemos ser sim, mas não vamos nos iludir com a palavra de falsos heróis. Os heróis da democracia, das diretas, etc. são esses mesmos caras que estão aí nos roubando, permitindo que se roube, promovendo a fome, enriquecendo suas contas e empobrecendo o Brasil. A pergunta que fica, nesse caso, é: eles lutaram pelo Brasil ou por si?

- naquela época a violência era "direito" exclusivo dos militares, com militantes comunistas também a praticando mesmo sem "direito". Hoje na nossa democracia, em que tudo é permitido, todos tem esse "direito". Em um ano, podemos reunir a mesma quantidade de imagens de terror que se reuniu durante toda a ditadura.

--xx--

Não sou de forma alguma favorável à ditadura e não quero uma nova. Ponto final. Essa opinião não me faz tomar partido. Não devemos fechar os olhos para algumas verdades. Isso não é um jogo de futebol em que nos entregamos apaixonadamente e fincamos os pés em determinada posição. Não há vilões, nem heróis nessa história, o que há são dois pontos de vista. E hoje em dia, 30 anos depois da anistia, temos que olhar pra frente e parar de cometer os mesmos erros do passado.

Vamos cuidar da nossa democracia (a ditadura da maioria), pois ela já nasceu doente e torta de tanto rancor. Porque se foi por isso muitos morreram e foram torturados, alguma coisa deu muito errado no caminho.

P.S. Não me dei ao trabalho de ler mais do que 3 comentários no vídeo.

P.S.2: Marcos Santi, desculpe-me, não pesquei... qual seria "a ala mais repugnante da nação"?

P.S.3: Para pensar a respeito: Se eu sequestrar um diplomata estrangeiro (esse é o exemplo que vi no filme) tentando forçar o filho do Lula devolver todo o dinheiro que ele "tomou emprestado", tentando forçar a devolução de todo o dinheiro do mensalão, dos cartões corporativos, do propinoduto e dos sangue-sugas e for preso com a cortesia habitual de nossas polícias e trancafiado em uma cela para 4 com 80 presos por anos a fio, será que daqui a 30 anos poderei pedir uma indenização de 1 milhão e uma pensão de 4 mil mensais?

P.S.3a: Sequestro, hoje, é tido como crime hediondo.

P.S.4: Prolífico como sempre... foi mal.

Marcelo F. Carvalho disse...

E a Folha que colocou no editorial um "Ditabranda"? Nasci em 77 e, também, não peguei o regime em toda a sua crueldade, mas isto é desculpa para ser alienado? Belíssimo post, professor!