quinta-feira, 19 de maio de 2011

Redes sociais são cada vez mais usadas, mas jornalistas ainda usam métodos tradicionais para encontrar fontes

Deu no Knight Center for Journalism in the Americas.


Redes sociais são cada vez mais usadas por jornalistas na busca de fontes e informações, diz estudo




Jornalistas de todo o mundo dependem cada vez mais de redes sociais como o Facebook e o Twitter para encontrar fontes e verificar informações, segundo a quarta edição do Estudo de Jornalismo Digital, informou a Oriella PR Network, que conduziu o levantamento internacional.
De acordo com a pesquisa, feita com 478 jornalistas de 15 países, entre eles Brasil e Estados Unidos, 40% dos profissionais usam o Twitter para encontrar fontes e 35%, o Facebook. No ano anterior, eram 33% e 25%, respectivamente.
No entanto, a maioria dos jornalistas ainda depende principalmente de métodos tradicionais para encontrar fontes, como destacou o jornal britânico The Guardian: 62% dos entrevistados recorrem a assessorias de imprensa e 59%, a representantes de empresas. Apenas 4% dos profissionais buscam antes as redes sociais.
Além disso, 55% disseram que os jornais para os quais trabalham mantêm um perfil no Twitter; 54%, blogs de jornalistas e 48%, vídeos.
As pressões pelo uso das redes sociais e pela produção de conteúdos multimídia explicam por que 45% dos entrevistados disseram produzir mais atualmente e 34%, trabalhar mais horas por dia do que um ano atrás.
“Com base no estudo, parece que a popularidade dos meios online está encobrindo a dos meios tradicionais. Pela primeira vez desde que o estudo começou a ser feito, a proporção de entrevistados que concordam com a idéia de que seus veículos 'offline' atraem um público maior caiu para menos de 50%”, explicou a Oriella PR Network em comunicado.
Para Tom Foremski, do site de tecnologia ZDNet, o mais interessante é ver a pesquisa "ao contrário": 53% dos jornalistas não usam o Twitter na apuração de matérias e 65% não usam o Facebook. “Isso mostraquão defasada está a maioria dos jornalistas no uso das muitas ferramentas de pesquisa e busca de fontes à disposição”, escreveu Foremski. “Está claro que os jornais e revistas, assim como o resto da indústria de mídia, precisam percorrer um longo caminho na transição para os modelos digitais”.
O estudo foi divulgado pouco tempo depois do lançamento de um guia com as melhores práticas no uso das mídias sociais, da Sociedade Americana de Editores de Notícias - criticado, porém, por sua "timidez" em relação à incorporação das redes sociais ao trabalho nas redações.

domingo, 15 de maio de 2011

Um bom texto sobre futebol


Meus alunos vivem me perguntando sobre o que é um bom texto. Eis um bom exemplo. E sobre futebol! É claro que os "doutores" vão torcer o nariz. Poucos conseguiriam fazer o que fez Mariúcha. O texto é simples. Mas tem uma grande virtude: termina da maneira que começa. Os bons entendedores vão entender o que estou dizendo. Um texto gostoso de ler.
É isso.

Para ler é só passar a mãozinha.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Classificados do Blog do professor PC

Minha ex-aluna Sarita pediu para divulgar aqui no Blog. 

Estágio em Assessoria de Comunicação
A Ricardo Viveiros e Associados – Oficina de Comunicação contrata estudante de jornalismo (4º a 6º período) para estágio na assessoria de comunicação da AMAERJ (Associação de Magistrados do Estado do Rio de Janeiro).
Informações sobre a AMAERJ: www.amaerj.org.br
A rotina de trabalho inclui apuração e redação de textos para internet; edição de conteúdo para site e acompanhamento de mídias sociais (twitter, facebook); além de ações de assessoria de imprensa. Importante ter familiaridade com redes sociais.
Carga horária: 6 horas (10h30/16h30, incluído já horário de almoço). Bolsa-auxílio: R$ 545. 
Interessados devem enviar um texto de até 10 linhas explicando porque merecem essa oportunidade, com currículo no corpo da mensagem para: assessoria@amaerj.org.br. O assunto do e-mail deve ser “ESTÁGIO”.

domingo, 8 de maio de 2011

sábado, 7 de maio de 2011

Sobre Jornalismo Narrrativo


O caderno "Prosa & Verso" de O Globo publica duas páginas hoje sobre as revistas latimo-americanas de Jornalismo Narrativo. Vale a pena ler o box sobre a piauí e o artigo de Jon Lee Anderson.

Para ler é só passar a mãozinha.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Um belo texto sobre a morte de Osama

Deu hoje na coluna do Elio Gaspari, no Globo. O primeiro parágrafo é genial.

Para ler é só passar a mãozinha.

Osama, Guevara e Zuenir

Outro texto interessante publicado no Globo de hoje. É do Mestre Zuenir.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Jornais viajaram na capa sobre a morte de Osama

O "Hora" de Santa Catarina brincou com o fato de o corpo não ter sido mostrado

 O "Diário do Comércio, de São Paulo, fez o que os acadêmicos chamariam de "infantilização"

Terra de gente que gosta de "viajar" o jornal holandês não deixou por menos

domingo, 1 de maio de 2011

Sobre liberdade de imprensa e futuro do jornalismo impresso

Deu hoje no Globo. Vale a pena ler.

Jornalista não pode errar

Deu hoje na coluna da Suzana Singer, ombudsman da Folha de S. Paulo. Dois absurdos: a Folha responsabilizar unicamente os repórteres pelos erros cometidos no jornal e a inacreditável enquete publicada no site da Livraria da Folha.

Não deixem de ler. Mais uma aula de Jornalismo.