quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Vida e morte do Correio da Manhã, Ruy Castro

O "Digestivo cultural" está publicando o belíssimo texto de mestre Rui Castro (que vi segunda-feira no Bar Lagoa, mas não tive coragem de tietar) sobre o Correio da Manhã, do livro "O leitor apaixonado". Vale a pena ler. Clique aqui.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Meninos, eu ouvi

Deu hoje na coluna "Gente Boa", do Joaquim Ferreira dos Santos, no Globo.

domingo, 20 de dezembro de 2009

O que é isso, companheira?

Quem me mandou foi um ator da Globo que, nas horas vagas, se faz passar por Léo, irmão do Cid, um mala framenguista.

Odeio porcos urbanos

Ontem mesmo vi um porquinho desses jogando um saco de biscoito da janela do carro. A vontade que dá é de pegar o lixo, ir atrás e devolver pro "dono".

Deu hoje no Ancelmo.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Isso é que é ser "IMORTAL": 650 anos de magistério

Quem me passou a dica foi a Ana Helena Tavares, ex-estagiária do Jornal Laboratório da Facha.

Minha filha fez o comentário: "Ué! Mas ela não é imortal?!".

Deu hoje no Globo.

Tipo de erro cruel: quem iria imaginar que haveria um erro desses numa notinha? Pois é. Mas acontece. E não pode acontecer. Alguém foi gozado hoje no Globo.

Quando eu crescer quero ser igual ao Juca Kfouri

Que belíissimo texto do Juca Kfouri na Folha de hoje. Li num gole só.

Para ler é só passar a mãozinha.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Enquanto os governantes se preocupam em arrecadar com a Indústria da Multa, os assaltantes fazem a festa

Deu ontem (terça) no Globo. Por que não botaram na mesma página?

Esses governantes só se preocupam em arrecadar, arrecadar, arrecadar.

O que político não faz para aparecer? Pendura uma jaca, Eduardo Paes

Eduardo Paes, quando não está viajando para o exterior às nossas custas ou bolando maneiras de arrecadar com a Indústria da Multa, Choques de Ordem etc, faz marketing pessoal. Quando ele vai começar a cuidar dos buracos do Rio? O saudoso João Saldanha dizia que "prefeito só serve para mandar na Comlurb". Esse aí nem pra isso serve.

Febeapá* vive!

Deu hoje na coluna do Joaquim.

Ah se Stanislaw fosse vivo!

* Febeapá: Festival de Besteiras que assola o país, do saudoso Sérgio Porto, o Stanislaw Ponte Preta.

Agricultor de maconha! É cada figura que aparece!

Ah se Stanislaw fosse vivo!

Deu hoje no Globo.

domingo, 13 de dezembro de 2009

"A arte de editar revistas", livro da Fátima Ali

Acabo de receber e-mail da Publifolha. Parece interessante. Fátima Ali é "do ramo". Caprichou na vaidade ao botar a própria foto na capa do livro. Mas vou encomendar e ler.

Leiam a sinopse e chequem o preço na "promoção" da editora:


SINOPSE

Prático e completo, este guia apresenta o passo a passo para o desenvolvimento do conceito e do design, a edição de matérias e do texto e até a administração da redação de uma revista. Abrange desde detalhes sobre como fazer uma boa entrevista até como foram criados os modelos seguidos até hoje; as maiores e mais bem-sucedidas revistas do mundo que se destacaram em meio a milhares de outras e conseguiram permanecer no topo, e os porquês desse sucesso; a história destas publicações desde seu surgimento no século 17, fartamente ilustrada e inédita no Brasil.

A autora apresenta aos leitores alguns dos profissionais que atingiram os mais altos níveis de excelência em todo o mundo. O livro reúne ainda um vasto material iconográfico, com cerca de 500 imagens impressas com altíssima qualidade gráfica.

Bem organizado e fácil de ler, esta obra é uma fonte preciosa para todos os que querem aprender ou aperfeiçoar seus conhecimentos sobre a edição de revistas, seja um profissional experiente ou um estudante que pretende futuramente atuar como redator, repórter, designer ou diretor de redação.

"A Arte de Editar Revistas" é, portanto, um livro de grande utilidade e que será lido com grande prazer por todos aqueles que, de algum modo, estejam envolvidos com o universo das revistas.

Aficionados, postulantes a profissionais e até para os que já o são encontrarão conteúdo relevante nas páginas da obra, pois a autora traz sugestões, lembretes e lições que muitas vezes são esquecidos na correria das redações e dificilmente são compartilhados de forma tão generosa.


sábado, 12 de dezembro de 2009

Antologia do Colunismo: duas vezes Joaquim

São notas antigas (mais ou menos duas semanas) que saíram na coluna do Joaquim. Tinha separado para botar aqui no Blog e deixei dentro de um livro. Vale o registro.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Fernanda Young encalhou ou não encalhou?

Não comprei e nem tive a curiosidade de dar uma espiadinha na Playboy com a Fernanda Young como veio ao mundo. Estou guardando dinheiro para comprar a próxima, com a botafoguense Flávia Alessandra.

Mas li essa entrevistinha que saiu hoje na coluna da Mônica Bergamo, na "Ilustrada" da Folha.

Antologia do Colunismo: trocadalho do carilho

Deu hoje na coluna do Joaquim.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Portal da PUC transmite ao vivo defesa de dissertação sobre jornalismo e exclusão social

Portal PUC-Rio Digital transmite defesa
de dissertação sobre jornalismo e exclusão social
O Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da PUC-Rio vai realizar, pela primeira vez, nessa sexta-feira (dia 11), a transmissão ao vivo pela internet de uma defesa de dissertação de Mestrado. Com o título "Jornalismo e exclusão social: análise comparativa nas coberturas sobre crianças e adolescentes", Vinícius Neder apresentará seu trabalho para a Banca composta pelos professores Leonel Aguiar (PUC-Rio; orientador), Felipe Pena (UFF), José Carlos Rodrigues (PUC-Rio), tendo como suplente Miguel Pereira (PUC-Rio). A defesa começa a partir das 14h 30min.
O Portal PUC-Rio Digital é acessado em www.puc-rio.br/puc-riodigital. A seguir, deve-se clicar em "TV do Portal".
Resumo
O objetivo deste trabalho é levantar alguns pontos para uma reflexão sobre a prática jornalística na cobertura dos jornais sobre a exclusão social de crianças e adolescentes. Toma-se o jornalismo como lugar de circulação de ideias, empresa capitalista e campo profissional, organizado como um conjunto de técnicas, com as quais intervém na sociedade e contribui para o processo de “construção social da realidade”. À luz dos conceitos de “noticiabilidade” e “objetividade”, extraídos das diversas correntes da teoria do jornalismo, e da abordagem de Michel Foucault a cerca da “verdade”, o trabalho de pesquisa está baseado numa análise comparativa entre o “noticiário cotidiano” e “reportagens especiais” sobre a temática em tela, no espaço de tempo entre meados da década de 1990 e esta primeira década do século XXI. No primeiro nível, a análise é feita a partir dos relatórios de análise de mídia da Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI). No segundo nível, foram selecionadas quatro reportagens vencedoras do Prêmio Esso. Na comparação, procura-se verificar a observância de “parâmetros mínimos” da técnica jornalística, independentemente das distinções entre o “noticiário cotidiano” e a “reportagem especial”.

Quem passou a informação foi meu camarada e professor da PUC Leonel Aguiar. Interessante. Recomendo.

Essas "jornalistas" de celebridades!

Deu hoje na coluna do Joaquim, no Globo.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Dica de livro: "Jornalismo on-line, modo de fazer"

Não li e gostei. A organizadora Carla Rodrigues é "do meio" e ainda tem o"bambambam" do assunto Pedrinho Dória e o meu camarada Leonel Aguiar. Recomendo. Estou encomendando o meu. Leia a sinopse:

Título: Jornalismo on-line: modos de fazer
Organizadora: Carla Rodrigues
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 216
Coeditor: Editora Sulina
Coleção: Ciências Sociais n.46

Jornalismo on-line: modos de fazer (Editora PUC-Rio/ Editora Sulina), organizado por Carla Rodrigues (Comunicação Social, PUC-Rio), enfoca o impacto e os desdobramentos do uso da internet comercial como um espaço para a prática jornalística. As questões apresentadas nos ensaios interessam aos que já estão nas redações, aos alunos que ainda pretendem ingressar nesse mercado e aos professores que lidam com a formação de novos profissionais para uma realidade de ritmo cada vez mais acelerado.

No primeiro bloco, discute-se o binômio formação versus mercado de trabalho. Carla Rodrigues apresenta os atributos do jornalismo on-line e como os jornalistas devem conciliar as exigências de diferentes tipos de mídia. Suzana Barbosa (UFF) examina dois casos em que iniciativas de integração estão alterando a rotina nas redações. A integração de redações de jornais, revistas, TVs, rádios, agências e portais de internet e seus impactos no mercado de trabalho do jornalista é tema do artigo de Marcelo Kischinhevsky (UERJ/PUC-Rio). E Thaïs de Mendonça Jorge, Fábio Henrique Pereira e Zélia Leal Adghirni, todos da UnB, resumem o que mudou no mundo dos jornalistas e no perfil dos profissionais que o fazem com a internet.

A segunda parte do livro está voltada para o conteúdo. António Fidalgo e João Canavilhas (Universidade da Beira do Interior, Portugal) debatem como os telefones celulares, que em breve se transformarão na principal plataforma de acesso à web, já começam a modificar a prática jornalística. Da UFSC, Carlos Castilho e Francisco Fialho mostram como a internet ameaça o papel do jornalista como produtor de informações ao incentivar modelos de produção de conteúdo de autoria coletiva. Adriana Braga (PUC-Rio) discute a construção da legitimidade dos autores de blogs. E Leonel Aguiar (PUC-Rio) questiona: com a web, muda-se a estrutura da notícia? O lide, tal qual o conhecemos hoje, acabou ou acabará?

O livro se encerra com o texto do jornalista Pedro Doria, que investiga quais são as perspectivas de sobrevivência do jornal impresso em um futuro que, como diz o título do ensaio, é logo ali.

IMPORTANTE:não tem nada a ver com esses cursos de picaretagens que o Google divulga aqui no Blog.

Leia a entrevista da Carla Rodrigues aqui.


sábado, 5 de dezembro de 2009

Febeapá em Londres

Deu hoje na coluna do Joaquim.

Blitz midiática toma carro de duas atrizes da Globo

Enquanto isso...

... não temos segurança, as ruas estão esburacadas, os hospitais têm péssimo atendimento, as escolas pagam mal os professores, os ônibus fazem o que querem nas ruas e o Framengo vai ser campeão por causa de marmelada.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Ai que saudades do JB! Xô, milico ditador!

Pesquisando para um trabalho que estou produzindo, encontrei essa página do JB com essa foto histórica. Me inspirou a fazer uma série nova aqui no Blog: Ai que saudades do JB! Vem mais posts por aí.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Antologia do Colunismo: será que ele foi mordido por uma cobra quando era criança?

Deu hoje no Ancelmo. Tenho um suspeito: Manoel César, primo da primeira-dama do Blog, um grandissíssimo sacana. Vou procurar saber se ele andou de metrô na segunda.

Esse aí mordeu a própria cobra



O vídeo já circula na Rede há alguns anos, "mas é sempre bom lembrar", como diria Chico no "Copo vazio". Quem mandou o link foi a primeira-dama do Blog.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

É nisso que dá contratar amador

Disse e repito: hoje em dia todo mundo se acha repórter, fotógrafo, designer... Não é bem assim que a banda toca. Vejo os maiores absurdos em textos, fotos e artes. A imagem acima retirei de um anúncio veiculado na Internet sobre a festa de revéillon de um hotel fazenda na serra do Rio. Não publico a imagem toda para não "sujar a barra" do micreiro que fez esta lambança. A imagem parece a de um rolo de papel higiênico e o "artista" não teve nem a preocupação de retirar a "marca" do banco de imagens Stock Photo.

Amadorismo "da melhor qualidade".