sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Curto e grosso: você já fumou maconha?

Deu hoje na Folha. Uma em cada três pessoas já fumou maconha. E você, leitor (a) amigo (a)? Já fumou um baseado? O Plínio está certo? Pode responder na enquete ao lado.

ATENÇÃO: o primeiro voto a aparecer não vai ser o meu. Vai que algum "poliça" aparece por aqui! E eu não bebo, não fumo e não leio a Veja.

Baseado na virtude
PLÍNIO FRAGA

Olhe para o lado: se houver mais duas pessoas além de você por perto, as estatísticas mostram que um dos três fumou maconha, ao menos uma vez na vida. Se você não fumou, pergunte aos seus vizinhos.

Não precisou nem o entrevistador apertar: Fernando Gabeira (PV) e Eduardo Paes (PMDB) assumiram em debate ter fumado maconha, juntando-se a uma tropa da elite política que reconheceu ter usado a droga, integrada por nomes como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Bill Clinton e o atual prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. Isso para não citar expoentes deste e de outros tempos, como Bill Gates, Steve Jobs, Shakespeare e Baudelaire.

Entre os grandes personagens da política, o Brasil tem precedência. Numa entrevista em 1984, FHC afirmou: "Olha, uma vez eu estava em Nova York, num bar famoso que tem lá, em um banquete com meus primos, primas e tal, e alguém deve ter acendido um negócio de maconha, passou aquilo e eu achei horrível... Um cheiro horroroso". Na campanha pela Prefeitura de São Paulo, no ano seguinte, contra Jânio Quadros, panfletos chamando FHC de maconheiro e ateu inundaram a cidade. Jânio Quadros venceu, mas não só por isso, claro.

Oito anos depois, durante a campanha presidencial norte-americana, Bill Clinton disse que queimara a Cannabis sativa quando estudante universitário. "Fumei, mas não traguei", tentou justificar.

O bilionário Michael Bloomberg, na corrida pela Prefeitura de Nova York, venceu a eleição, mesmo tendo sido direto ao responder a um jornalista se já havia fumado maconha: "Com certeza. E gostei!"

Baudelaire sugeria ser necessário embriagarmo-nos de vinho, poesia ou virtude. Se todos já fumaram o bastante, talvez esteja próxima a hora da embriaguez de virtude.

6 comentários:

Dona Jequitibá disse...

professor pc, diga a verdade, somente a verdade: eu que inspirei esta postagem né?
Dediquei uma homenagem a você no meu brog!!!!!!!

Dona Jequitibá disse...

o 1º voto foi da dona jequitibá!!!!!!!!
sucesso

pc guimarães disse...

hehehehe
Mata-me de rir. Estou numa lanhouse, na serra, rindo que nem um doido> Ainda bem que tem um trequinho de madeira separando do vizinho. Foi você que inspirou sim. E vou logo avisando: o segundo voto também não vai ser o meu (rs). Vou lá no seu brog.

Dona Jequitibá disse...

ô pc!
escrevi sobre a erva danada!
vá lá ver, hein!

Mari disse...

Hahahahahahahahahahahahah! Tô morrendo de rir aqui, tb...

Não, mas falando sério. Virou moda essa do "fumou, mas não tragou" na política? Hahahahahaha!!! Praticamente uma plataforma de campanha... Hahahahahah

pc guimarães disse...

hehehe
Estava fora do Rio. Voltei. Tem gente que já fumou uma plataforma de baseados, Mari.
Vou lá ver, dona Jequitibá.