quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Como diria Caetano: "Você não está entendendo quase nada do que eu digo"



Deu no site Terra.

3 comentários:

Mari disse...

Hummm, eu até tenho um ponto em comum com essa Clarah Aberbuck: acho que "ser" digital demais evita que as pessoas mergulhem a fundo num assunto, num livro, numa música etc etc etc. As pessoas "analógicas" tendem a fazer uma coisa de cada vez (não necessariamente, mas, como disse, tendem), geralmente com mais de profundidade...
Pooooooorém (sempre há um porém), discordo quando ela afirma que "ninguém nunca entende nada" em relação aos livros. Afinal, será que a literatura foi feita para ser entendida? Para mim, ela escolheu uma palavra péssima!!!

Nivelou essa discussão analógico X digital (que é interessantíssima) super por baixo... Uma pena!

Mari disse...

com mais profundidade*

pc guimarães disse...

Como diria Paulinho da Viola: "Porém, ai, porém!".