sexta-feira, 24 de julho de 2009

É nisso que dá contratar "jornalista" sem diploma - 2. "Com o tempo a gente vai enganando aí!"

Meu camarada e ex-aluno (recente e dos melhores) Lucas Maia acaba de enviar esta "pérola". Junto: a mensagem indignada do Lucas - e com razão.

"PC, a cada dia que passa a ficha começa a cair sobre o estupro que o STF cometeu com nossa tão batalhadora classe de jornalistas. Segue diálogo meu com um suposto repórter da assessoria de comunicação de um cliente":
- Lucas, enviei a matéria aí! (Suposto Repórter)
- Recebi aqui. Mas Fulano, tá faltando o nome da pessoa no lead. (Eu)
- Ah, é! Caramba... (pausa).... o nome dele é XXXXXXXXX. (Suposto Repórter)
- E ele faz o quê? (Eu).
- Ele é o XXXXXXXX do projeto. Coloca assim... XXXXX .... (pausa) ... não, não, coloca assim XXXXXXX. (Suposto Repórter).
- Pode deixar que eu encaixo o nome dele aqui na matéria. (Eu já sem paciência).
- Cara, faz isso! Essa área é nova pra mim. Com o tempo a gente vai enganando aí! (Suposto Repórter).
"PC, me senti um lixo de profissional".

3 comentários:

Thiago disse...

Já passei por vários assessores q enganavam bem antes de o diploma cair.

Pra mim é a institucionalização do que já vinha acontecendo. Vide isso: http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL1240766-9798,00-EMANUELLE%20ARAUJO%20ATRAVESSA%20A%20RUA%20CONCENTRADA.html

Será q esse ai tem ou não tem diploma?

pc guimarães disse...

Vou lá ver, Thiago. Mas com certeza, o fim da exigência do diploma vai vulgarizar ainda mais a profissão. Mas, felizmente, ainda vai continuar existindo empresas e instituições que vão valorizar o bom profissional. Vivo isso há anos. Com o computador, as máquinas digitais, a Internet etc etc etc A história é longa.

pc guimarães disse...

Thiago: fui ver. Que "nose for news" fantástico. Onde vamos parar com essa cultura de celebridades? E olha que não sou radical. Imagine o que os professores doutores pensam disso?! (rs).