segunda-feira, 20 de julho de 2009

Foto famosa é fraude?



Pesquei no "Comunique-se".

Foto famosa de Robert Capa é uma fraude, diz jornal

“Se as suas fotografias não estão boas é porque você não está perto o suficiente”. Essa frase foi dita por Robert Capa, um dos fotojornalistas mais respeitados da história e fundador da famosa agência Magnum. Entretanto, segundo um jornal espanhol, Capa não seguiu sua cartilha e pode ter fraudado uma das imagens de maior repercussão da sua carreira.

“A partir de 1936, a cobertura de Capa da Guerra Civil Espanhola apareceu com regularidade. Sua fotografia de um soldado sendo atingido fatalmente garantiu sua reputação internacional e se tornou um forte símbolo da guerra”, informa a biografia do fotógrafo no site da Magnum.

É essa mesma imagem que o jornal El Periódico de Catalúnia afirma ter sido montada. Tirada em 05/09/1936, a fotografia mostra o miliciano Federico Borrell sendo atingido por um tiro em Cerro Muriano, na cidade de Córdoba.

Porém, dados levantados pelo historiador Francisco Moreno mostram que, naquele dia, não houve combates e só existem registros de mortos na região a partir do final de setembro. Além disso, os conflitos na região foram urbanos, o que contrasta com a paisagem rural da imagem.

De acordo com o jornal, até mesmo o local é uma fraude. Características da série de 40 imagens mostram que a foto em questão não pode ter sido tirada em Cerro Muriano. Além disso, um dos moradores mais antigos da região, Francisco Castro, que tinha nove anos em 1936, conta que não aconteceram trocas de tiros, apenas bombardeios aéreos.

“Desde que vieram no fim de setembro, não houve um tiro por aqui, só alguns bombardeios de aviação. Os milicianos passeavam pelas ruas, comendo os melhores presuntos do povo”, contou Castro.

“Capa pode ter chegado ao local sem encontrar ação real para fotografar (em Cerro Muriano só tinha refugiados), mas sim milicianos desocupados dispostos a posar”, afirmou o jornal.

Um comentário:

JasonV disse...

O fato é que há uma foto, sem sinais de montagem.

É provável que Capa tenha trocado o nome do local ou a data da escaramuça para proteger os milicianos.

Ou, quem sabe, a reportagem do "El Periódico" foi mal apurada.

Não esqueça que Capa morreu em ação, ao pisar numa mina, na guerra da Indochina. O fotógrafo foi encontrado agonizante, sem uma das pernas, mas com a câmera na mão.