sexta-feira, 11 de setembro de 2009

E você? Confia nos jornalistas?

'Temos que confiar nos jornalistas', diz Andrew Keen

Keen criticou modelo de internet com conteúdo gerado pelos usuários.
Escritor inglês participou de debate com Caio Túlio Costa na Bienal.


O escritor Andrew Keen e o jornalista Caio Túlio Costa participaram nesta sexta-feira (11) de um debate no Café Literário desta 14ª edição da Bienal do Livro Rio. O tema da conversa foi "Banalização da cultura na era da rede global".

Keen, autor do livro "O culto ao amador", em que critica a chamada web 2.0, acredita que sites com conteúdo gerado pelos usuários não são tão confiáveis quanto a mídia tradicional.

Ele citou um exemplo de Milton Friedman, que conheceu uma mulher que não tinha votado no candidato democrata Al Gore nas eleições nos EUA em 2000. "Não votei nele porque ele é judeu", teria dito a mulher.

Intrigado com o argumento (Gore não é judeu), ele perguntou onde ela teria "descoberto isso". "Eu li na internet", foi a resposta dela.

Segundo Keen, é por situações como essa que ainda é importante a figura do mediador - especialmente aqueles vindos da mídia tradicional. "São eles que conseguem separar e checar informações, estão treinados para isso. Eles devem ser tão profissionais quanto um médico ou um piloto de avião em que confiamos."

Costa, autor de "Ética, jornalismo e nova mídia", concorda com o inglês, dizendo que Keen "é um exemplar típico do intelectual atônito com o que está acontecendo". "É uma situação de mudança, nova e vivificadora".

Google e os anúncios

Keen defendeu também que os usuários devem aprender a ler criticamente o material encontrado na internet. "Nos EUA as pessoas têm preguiça, esperam tudo mastigado. E chegar a informações confiáveis na internet dá trabalho. A parte tecnológica é fácil de aprender, mas agora elas têm que aprender a ler criticamente".

Perto do final do debate, uma questão de Costa inflama uma discussão. O jornalista compara o modelo tradicional da TV aberta ao Google, que conseguiu ser bem sucedido vendendo anúncios na internet.

Keen discordou. Para ele, "o Google 'comodificou' os anúncios na internet. Isso baixou dramaticamente o valor deles, e ninguém mais consegue ganhar dinheiro com anúncios, e por isso, não podem produzir conteúdo. Isso não é problema para o Google, que não paga pelo conteúdo que disponibiliza."


Fonte: G1


2 comentários:

Thiago disse...

Acho que há blogueiros e blogueiros. Há aqueles que constroem sua credibilidade com o tempo e, hoje, são referência para muita gente, inclusive viram fonte de jornalistas e há aqueles q estão brincando de blogar,escrevendo qq baboseira.

pc guimarães disse...

Concordo com você.